Teresina - PI

Teresina nasceu como uma cidade planejada, para sediar a nova Capital do Piauí, a partir de 1852. A justificativa de que Oeiras, a primeira Capital do Piauí, ficava no sertão, com dificuldades para desenvolver o comércio e as comunicações, motivou o então Presidente da Província do Piauí, José Antônio Saraiva, a organizar essa transferência para a margem do rio Parnaíba. A partir de então a navegação através desse rio dinamizou o espaço regional, promovendo exportações de produtos como o algodão, peles, cera de carnaúba, amêndoa de babaçu e borracha de maniçoba, entre outros, e da importação de bens manufaturados, fazendo de Teresina uma próspera cidade comercial até meados do século XX. A sua relativa estagnação pós-guerra deveu-se à desativação da navegação e à grande redução das suas exportações.

No entanto, pela sua posição geográfica, passou a formar um importante entroncamento rodoviário regional e nacional, a partir das políticas públicas nacionais das décadas de 1960 e 70, voltadas para a ampliação da malha rodoviária, principalmente.

Teresina consolidou a sua vocação de pólo sub-regional, caracterizando-se hoje como um centro político, de comércio e de serviços, principalmente de saúde e de educação, para uma grande área de influência de parte das regiões Norte e do Nordeste do Brasil, sendo classificada como uma submetrópole regional.

O seu sistema econômico conta com grandes e médias empresas que demonstram capacidade competitiva, com presença crescente nos mercados regional, nacional e externo, embora o pequeno negócio seja a base por excelência de sua economia.

O nome Teresina foi escolhido como uma homenagem à imperatriz Teresa Cristina, esposa do então Imperador do Brasil, D. Pedro II.

Teresina está localizada na porção Centro-Norte do Piauí, no encontro entre os Rios Poti e Parnaíba, com altitude média de 70 m. Teresina apresenta clima Tropical Sub-úmido, com período chuvoso nos meses correspondentes ao verão e ao outono. A média das temperaturas mínimas fica em torno de 22ºC, nos meses de junho a agosto, e a média das máximas alcança 35ºC no período de setembro a dezembro.

Porta principal de entrada do Piauí, Teresina é o coração do Estado. Planejada para sediar a Capital do Piauí, a partir de 1852, seu plano urbanístico delineou ruas que formam um tabuleiro de xadrez com muitas praças. Pelo seu verde exuberante recebeu no final do século XIX, do poeta maranhense Coelho Neto, o nome de Cidade Verde.

Em Teresina há hotéis e restaurantes de categoria internacional, e também outros serviços que dão conforto e tranquilidade aos visitantes.

A hospitalidade é um símbolo do povo piauiense, pois é tradição acolher a todos com o carinho e a dedicação de um amigo.

Teresina conta sua historia também na arquitetura dos prédios que sediam os três poderes executivo, judiciário e legislativo, nas Igrejas, símbolo da fé do povo piauiense, no palácio episcopal, no colégio Sagrado Coração de Jesus, no atual palácio de Governo, no teatro 4 de Setembro, na estação e ponte ferroviária, entre tantos outros.

Teresina exibe uma paisagem de grande beleza cênica, capaz de encantar seus moradores e visitantes. Tendo no verde ainda uma forte referência à sua identidade, elegeu o Caneleiro como árvóre-símbolo da cidade. Apesar de ter reduzido relativamente a sua área verde pública, Teresina se preocupa em manter o verde para seu embelezamento e como forma de amenizar o calor constante de seu clima e conservar a biodiversidade e as margens de seus rios. Para conhecer os belos e raros fósseis vegetais os teresinenses e os visitantes podem desfrutar de vários Parques Ambientais em plena área urbana.

Parque Ecológico Encontro das Águas

Localizado na foz do rio Poti, posui uma galeria para exposição de artes e uma central de atendimento aos visitantes. No parque podemos apreciar de perto, ainda, a movimentação dos pescadores com seus barquinhos e suas redes, a lenda do Cabeça de Cuia, a dança folclórica do bumba-meu-boi no biobódromo e a beleza dos rios Parnaiba e Poti, que se entrelaçam magestosamente. Aí podemos degustar os peixes no restaurante que flutua suavemente em suas águas... Ou simplesmente observar o belo por do sol nas águas desse velho monge - o rio Parnaiba.

Zoobotânico

Localizado na Zona leste da cidade, no final da Av. Presidente Kenedy. Com uma área de 137 ha, preserva grande trecho da mata-ciliar do rio Poti e animais silvestres e exóticos, além de oferecer espaços recreativos e culturais.

Horto Florestal

O Parque Ambiental de Teresina, conhecido também como Horto Florestal, localiza-se no bairro Mocambinho, com uma área de 38 ha, dispondo de herbário, de laboratório, de auditório, de centro de produção de mudas e de trilhas educativas para visitantes.

Parque da Cidade Prefeito João Olímpio de Melo

Localizado no bairro Primavera, na margem esquerda do rio Poti, com uma área de 17 ha, abriga grande variedade de espécies vegetais, já tendo sido catalogadas 120 espécies. Aqui são realizados eventos culturais/ecológicos, dando apoio também para escolas e grupos comunitários. Conta ainda com pontos para descanso, com um ambiente aquático, com um tanque de compostagem, quadras de esportes e trilhas para caminhadas.

Centro de Artesanato Mestre Dezinho

É um espaço para shows, exposição e comercialização do artesanato piauiense. Abriga lojas que exibem a riqueza do artesanato local, que tem sua matéria prima principalmente nas fibras de palmeiras e nos fios de algodão, além da madeira. O barro também é modelado nas habilidosas mãos dos artesãos teresinenses, produzindo belas e variadas peças de cerâmica. Podemos encontrar, ainda, as belas e raras opalas das minas de Pedro II.

Voltar